Você se move pela dor ou pelo prazer?

Qualquer ação que o ser humano realiza em sua vida pessoal ou no trabalho está diretamente ligada à dor ou ao prazer.

Os ditados populares falam por si: “O ser humano se move unicamente pela dor ou pelo prazer”

Alguns simplificam o ditado para “na dor ou no amor”

Um de nossos maiores diferenciais no Grupo Scalco é o fato de que há mais de 22 anos estudamos como o ser humano funciona. 

Com base nisso, chegamos a mais chocante conclusão: é mais fácil o ser humano se mover na dor do que no prazer.  

Quer um exemplo disso? 

O homem tem muito ou pouco prazer em proteger a sua vida usando o cinto de segurança? É claro que muito! O fato chocante é que a maioria ainda utiliza o cinto para evitar a dor de receber uma multa.

Lógico que no mundo empresarial não podemos oferecer prazer e dor para os colaboradores, então costumamos chamar isso de Reconhecimento e Desconforto. 

Por que as pessoas não fazem o que precisa ser feito? Se elas fizerem ou não nada acontece. 

Tempos atrás um cliente nosso do interior de São Paulo nos disse que não conseguia fazer com que os seus gerentes chegassem no horário das reuniões marcadas. Contava que já havia chamado a atenção ao ponto de ameaçar demitir um dos gerentes. 

Uma das tantas ferramentas e métodos que entregamos para as empresas são os mecanismos de Reconhecimento e Desconforto. 

Sugerimos ao cliente que usasse uma ATA de reunião onde cada gerente que chegasse colocasse seu nome. 

Às 9h, horário da reunião, ele retirou a ATA e substituiu por outra com o dizer: ATRASADO (destacado em vermelho e em maiúsculo). 

O empresário em questão não ofendeu e não ameaçou ninguém, mas isso gerou desconforto naqueles que tiveram que colocar o seu nome na lista dos atrasados. Na reunião seguinte todos estavam presentes no horário.

O exemplo acima é apenas uma singela demonstração de como o ser humano funciona. A grande maioria das pessoas, embora inteligentes em qualidade mental, são insuficientes em qualidade emocional. 

Muitos colaboradores não visualizam o feedback que seus gestores fornecem como uma ajuda profissional. 

É comum ouvirmos: “Ele não está aqui no meu lugar pra ver como é”, ou “ele fala isso porque não precisa enfrentar esse tipo de pessoa todo dia”. 

Porém, no momento em que apresentamos mecanismos de reconhecimento e desconforto, colocamos essas pessoas no papel de adultos e responsáveis pelas suas ações e tiramos elas das condições de vítimas em que se encontravam.

Nas organizações é muito comum oferecer Reconhecimento (remuneração variável, comissões, troféus, certificados, viagens, etc). 

Imagine agora fazer isso de um lado e do outro colocar Desconforto.

Imagine essas ferramentas e mecanismos de Reconhecimento e Desconforto (como a ATA dos ATRASADOS, por exemplo) para auxiliar na evolução do nível do seu atendimento, gestão de vendas, nível de execução das atividades.

Você consegue ter uma empresa que é reconhecida como excelência em atendimento. 

É possível observar seus vendedores darem um bom dia com o sorriso no rosto. 

Você pode atingir suas metas de vendas em tempos de crise. 

Você pode garantir que o gerente da 5º e da 127º filial tenham um bom nível de execução sem que precise estar presente para que isso aconteça. 

Nosso método G.A.P. (Gestão de Equipes para Alta Performance) possui muitas ferramentas que garantem o alto nível de execução e engajamento dos colaboradores. Nosso trabalho acontece através das pessoas, pois acreditamos que SIM, o ser humano sempre pode mais, muito mais.

Lucas Ferreira Bidinoto
Consultor Associado do Grupo Scalco

  1. Angelita Simmi Brandão disse:

    Concordo plenamente! 👏🏻👏🏻👏🏻

  2. Claudia Schirmer disse:

    Excelente texto Lucas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *