VOCÊ ESTÁ FOCADO EM FAZER SUA EMPRESA FUNCIONAR?

Nas últimas semanas realizando mentorias para os líderes de uma rede de supermercados do sul do Brasil, percebo o quanto é valiosa uma visão externa em nosso dia a dia, pois não só trazem recursos novos para quem está sendo mentorado, por exemplo: habilidades esquecidas, como também reconhecimento do atual momento e rapidez para identificar os “gargalos” e como melhorar os resultados.

Acreditamos fielmente que o equilíbrio é a chave para ter sucesso na gestão, ou seja, uma visão dos “Resultados” que precisamos obter para manter o negócio saudável e rentável para todos, junto com uma visão de “Pessoas”, onde entendemos, reconhecemos e valorizamos o ser humano por trás de cada número que possa ser debatido em reuniões.

Além disso, quando conversamos com os líderes percebemos o quanto é fácil se perder de si mesmo, e muitas vezes fazendo mais do que é preciso e não fazendo o que é necessário, vou explicar a seguir:

Em minha última mentoria estava ouvindo a história de um gerente de supermercado, pois naturalmente gosto de conhecer a trajetória ou, então, o que formou o líder que é hoje e quais suas tendências ao liderar.

Ele me contava sobre a forma como cresceu, se destacando no setor onde estava, no caso no açougue, após a empresa reconheceu seus talentos e começou a supervisionar esse setor em mais de uma unidade, e mais algum tempo assumiu toda a rede para supervisionar os açougues das lojas.

Butcher attending a customer in a butcher's shop

É indiscutível sua capacidade de gerenciar, visão estratégica e fazer os setores gerarem resultados, passou mais algum tempo assumiu uma loja como gerente, ou seja, para gerir todos os setores, como a loja é “pequena” em sua visão, entendeu que precisaria colocar a mão na massa para ganhar o pessoal, e sim em alguma medida isso se faz necessário.

Entretanto, ao longo da conversa e fazendo algumas perguntas descobri que a gestão, a parte estratégica e os números da loja não estavam totalmente claros para ele, ou seja, estava dedicado fazendo funcionar o mercado, mas não estava dedicado a fazer o mercado crescer.

Procuramos deixar claro isso para ele em nossa conversa, toda a habilidade de supervisor que tinha no passado precisava voltar, e ajudar as pessoas a fazerem o que precisa ser feito, ao invés de fazer por elas. E com isso, ter tempo para pensar estratégias de preço, mercado, metas por setor, ou seja, ter real clareza de como está o funcionamento da sua unidade.

É muito fácil deixamos habilidade supervaliosas nossas por vezes esquecidas, por isso vejo o tanto valor no trabalho de mentoria nas empresas, pois haviam passados só 3 meses para este gerente, mas e quantos gerentes estão a 20 anos olhando só para o mesmo ponto e deixando de fazer o negócio crescer? Quantas habilidades suas ou de seus funcionários estão esquecidas? Quanto potencial dentro das empresas estão simplesmente inexplorados? Mentorias não são um luxo, mas sim uma necessidade para fazer as empresas crescerem, ou então expandirem mais rápido.

O quanto você está dedicado fazendo a empresa funcionar ao invés de fazer a empresa crescer?

Leia também o artigo da consultora Érika Benites: A IMPORTÂNCIA DO BATE-PAPO

Um forte abraço,

Vinícius Nunes.

Consultor Empresarial e Mentor.
Consultor associado do Grupo Scalco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

:
× Tenho dúvida