Um vida mais leve é possível

Uma vida pesada se manifesta com casamentos agressivos e frios, com as crianças apresentando problemas, rendas incompatíveis com sua dedicação e entrega, fracasso…

Ou você sai da vida pesada pedindo ajuda – quando eu digo ajuda falo sobre a aprender a lidar com o que não se tem recursos, meios, habilidades, ferramenta – ou a dor extrema vai fazer fazer você pedir ajuda.

Algumas pessoas experimentam a dor no último grau e ainda assim não têm a humildade de pedir ajuda.

Qualquer coisa que você queira ajuda, tem alguém para ajudar você.

Por exemplo, tem pessoas que não conseguem se arrumar e existe o Personal Stylist para isso. Tem pessoas que não conseguem emagrecer e pessoas que ajudam a emagrecer. Tem pessoas que tem problemas no casamento, um casamento confrontador, onde um quer mudar o outro, e existem profissionais que ajudam a cuidar do relacionamento.

Não existem dificuldades, desafios, nesse momento da história da humanidade, que não haja técnica, metodologia, pessoas que dominem essa técnica e possam alcançar a você.

99% dos seres humanos estão vivendo uma vida pesada e robotizada. Esse robotizada impede de sentir o quanto a vida está pesada. Você se anestesia na bebida, na comida, nas drogas, na TV, no facebook em excesso… E então não sente completamente o peso que a vida está.

Quando se permite sentir o peso da vida, vai pedir ajuda, já que é desesperador.

Seja o que você esteja passando, tem recursos, meios e técnicas que podem ajudar você.

Mas para isso você precisa ter humildade e assumir a responsabilidade pela sua própria vida.

Não tem como ter uma vida leve se o culpado pelo casamento ser pesado é o seu esposo. Não tem como ter uma vida leve se o culpado pelo seu salário baixo é o seu chefe. Não tem como ter uma vida leve se o culpado por você não ter estudado é o governo. É impossível!

Nós falamos para todo mundo que tem um culpado por tudo de ruim que nos acontece na vida.

E quantas vezes falamos para nós mesmos que esse salário que recebemos é o que plantamos? Esse casamento onde um não olha mais nos olhos do outro é o que plantamos? Esse corpo doente que carregamos todos os dias fomos nós mesmos que plantamos?

Não falamos. Falamos dos outros, quando eles se dão mal: “ah, aqui se planta aqui se colhe”.

Mas quando é conosco mesmos não nos responsabilizamos, terceirizamos a responsabilidade e isso nos anestesia, nos deixa distraídos do nosso próprio destino e quando nos damos conta, muitas vezes, já é tarde demais.

Quando não assumimos a nossa própria realidade, sofremos espiritualmente e emocionalmente.

Algumas pessoas, na dor extrema, pelo orgulho e arrogância, ainda assim não pedem ajuda e morrem vivos ou “morridos”. Apenas sobrevivem, não vivem, ou acabam com a sua vida.

Lembre-se: se você ainda não alcançou o que deseja, é porque ainda não aprendeu algo. Só isso!

Se você diz: “eu ainda não consigo fazer atividade física” é porque ainda não aprendeu algo. Esse algo, nesse exemplo, não é sobre fazer atividade física. É sobre não ter aprendido dar, verdadeiramente, valor a atividade física. Tem que aprender.

Temos a vã ideia, a fantasia, de imaginar que é possível viver sem dor. Vida é dor (LV5) e não é a ausência de dor que faz uma vida leve. É aprender a lidar com a dor, a manejar com a dor, que faz a vida ficar mais leve.

Por exemplo, não existe atividade física sem dor, é impossível. Mas também não existe vida sem dor se você não fizer atividade física. A dor é inevitável. Se você fizer atividade física vai sentir dor e se não fizer vai sentir também.

Mas o que você precisa entender é que existe uma dor que leva você para uma vida mais leve e uma que leva para a vida pesada, para o menos.

Os seres humanos conscientes e maduros escolhem pagar o preço da dor que os leva para o mais, que os tira do sofrimento. Que os leva para uma nova dor, uma dor que leva para uma outra dimensão, para uma exigência em um outro patamar.

É assim que deixamos de andar em círculos. Quando não aprendemos a lidar com a dor, ficamos sempre na mesma.

Por isso que 90% das pessoas têm uma vida em círculos. Uma vida na qual elas tiram para comida e casa. Quando podiam também ter prazer no trabalho, se realizarem dando a máxima vazão ao seu talento, viajar e conhecer o mundo. Todos podemos isso!

Mas enquanto eu falo, você pode estar pensando: “só ladrão consegue”, “só quem nasce rico”. E se você pensa assim, vai experimentar isso. Está tomado de maneias, de amarras mentais que são pensamentos automáticos.

Quer uma vida mais leve? Aceite que vida também é dor.

Forte e carinhoso abraço!

Leia também o artigo: O HÁBITO COMUM DE QUEM NÃO FLUI

Sobre o autor:

Marcel Scalcko ajuda as pessoas a viverem mais leve e realizar muito. É mentor há 24 anos. Já treinou mais de 110.000 pessoas. Descreveu as 9 Leis da Vida. Há mais de 30 anos estuda com os melhores mentores e treinadores do Brasil, Alemanha e Estados Unidos.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é telegram_horizontal-2.png

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

: