“Por que tudo é tão difícil para mim?”

A vida externa é pesada e, na verdade, sempre foi.

Hoje pensamos que o peso vem da violência, do desemprego, das longas distâncias ou quem sabe das altas taxas de juros.

Porém, antigamente, o peso vinha de dormir no chão úmido de uma caverna, de não ter uma geladeira para abrir e pegar as refeições, de não termos uma casa, ou quem sabe de termos que caminhar para nos locomover.

Sendo assim, a vida é pesada externamente.

Contudo, se nada nem ninguém é capaz de despertar o que já não esteja em mim, não sentiria este peso externo, do mundo, se estivesse leve internamente.

Podemos perceber isso observando, como exemplo, a realidade dos engarrafamentos da cidade de São Paulo, onde a cada 5 minutos a pessoa se desloca apenas 2 ou 3 metros em seu carro. Isso é leve ou pesado?

Com certeza é muito pesado. Externamente muito pesado. Entretanto, nesse trânsito, podemos observar vários tipos de reações.

Uma pessoa, por exemplo, pode escolher fazer tricô, durante sua passagem pelo engarrafamento, enquanto outra, escolhe tentar fugir e assim, durante a fuga, bate o carro, discute agressivamente com o envolvido e como resultado dessa discussão ocorre uma morte.

O trânsito estava pesado e a vida momentânea desta pessoa estava pesada. Assim, “pesado”, tornou a vida dele ainda mais pesada.

Jovem sentado no carro muito chateado e estressado após falha grave e movendo-se no engarrafamento Foto gratuita

Logo, esta frase, citada anteriormente, pode libertá-los desse mundo de desculpas, explicações e justificativas, as quais nos fazem acreditar que temos uma vida pesada porque a vida externa é pesada ou, que sou “pesado”, sofrido, cansado e “ando de arrasto”, pois meu entorno é muito sofrido, pesado e cansativo.

Percebam, às duas pessoas, do exemplo, estavam em um trânsito congestionado por 25 km, as duas pessoas estavam se deslocando em seu automóvel a cada 5 minutos apenas 2 ou 3 metros.

Porém, um escolheu brigar contra o fluxo da vida, nesse caso representado pelo trânsito e outra, resolveu fazer o que estava ao seu alcance diante do trânsito pesado e em paz começou a fazer tricô, aproveitando assim o seu tempo.

 Desta forma, podemos perceber que se fosse o trânsito ou a vida pesada, ou o mundo externo que causassem as nossas dificuldades, por mais que sim, o mundo externo nos causa desafios e problemas, as reações ao fato não difeririam e sim seriam iguais, mas nossas verdadeiras dificuldades estão em nós, escondidas internamente em nosso ser.

Do contrário, a mulher que estava fazendo tricô deveria também ter descido do carro, brigado com alguém e matado essa pessoa.

Sendo assim, a frase que mostra que uma vida mais leve é possível é a que citei anteriormente: “Nada nem ninguém consegue despertar o que já não esteja em mim”.  

Portanto, não são as circunstâncias, o mundo externo, a presença de paz ou de guerra, logo existem pessoas vivendo um inferno em países pacíficos e existem pessoas vivendo em paz em países em guerra.

O segredo está em nós, naquilo que possuímos em nosso mundo interno.

Para concluir este tema, compartilho uma história linda e definitiva para explicar essa afirmação. Um dia, uma jovem moça chamada Patrícia encontra um namorado, tempos depois saem para jantar e apaixonados tem uma linda e tórrida noite de amor.

No dia seguinte, ela chega em seu trabalho como se flutuasse, caminha como se no chão existissem ovos, os quais seus passos não os quebram.

Chegando lá, eis que um colega, o qual neste momento interpreta o papel do “mensageiro da desgraça”, existente em todas as empresas, aproximasse e a comunica, de forma assustadora e alarmante, que seu chefe está furioso com ela e continua a relatar, através de sua percepção, o que tinha acontecido até o momento.

Observando a história, como terá sido a reação de Patrícia? Certamente, por toda felicidade e leveza que sentia, reagiu da forma mais tranquila possível. Ela pensou que, naquele dia, nada nem ninguém a tiraria do sério.

E assim, o mensageiro da desgraça, a empresa em que ela trabalhava, seu chefe e todo o seu entorno, jogaram sobre ela uma vida pesada.

Contudo, devido a tudo que sentia, em seu interior não havia peso e sim paixão, amor, leveza, alegria, encantamento, logo, naquele momento, ela não possuía munição para a vida pesada.

O tempo passou, o amor prosperou e Patrícia casou-se com aquele homem e a vida seguiu.

Após muitos anos, seu esposo recebe a notícia de que sua mãe precisará morar com eles, pois está com síndrome do pânico.

Juntamente com a notícia muitas problemáticas, como: sua mãe terá que dormir no mesmo quarto que eles e que devido as crises será necessário, algumas vezes, até mesmo dormir na mesma cama, tudo devido sua doença. Inevitavelmente, ao receber todas essas informações, Patrícia fica extremamente irritada, chateada e sentindo-se invadida.

E com todos esses sentimentos internos, teve que seguir sua rotina de vida e no outro dia foi trabalhar.

Neste dia, eis que o “mensageiro da desgraça” atua novamente de uma forma mais leve, informando algumas questões a serem resolvidas.

Porém, com esse turbilhão de sentimentos internos, como terá sido a reação de Patrícia? Sim, ela não deu conta. Pensou que naquele dia não aceitaria mais problemas, que vivia um inferno em seu trabalho, que a empresa não tinha jeito e que tudo era uma tortura. Desta vez ela tinha munição.

O mundo sempre foi pesado, vida é dor (LV5) e na verdade sempre será, mas cabe a nós aprendermos a lidar com isso. Desta forma, percebesse a importância do autocuidado.

Logo, temos o dever de cuidarmos de nós e de nossos conteúdos internos, pois só através do autoconhecimento teremos domínio e força psicoemocional espiritual para enfrentarmos os desafios do mundo externo.

Adianto que conseguirá este cuidado através de mentorias, terapias, treinamentos e meditação, pois são estas ferramentas que permitem a você elaborar estratégias para amenizar e diminuir gradativamente o seu peso interno, a ponto de que tudo o que venha do mundo externo te desperte algo leve.

E então, você não terá munição para uma vida pesada, de explosões e de agressões, muito embora sejamos humanos e comuns e eventualmente possa acontecer.

Resumindo, um dia jogaram sobre ela uma tempestade e ela fez desta um copo d’água. Entretanto, em um outro momento de sua vida, jogaram sobre ela apenas um copo d’água, mas fez deste uma tempestade.

Reflita! Como você tem reagido diante das demandas pesadas do mundo? Tem piorado a sua realidade? Tem destacado com pincel marca texto as dificuldades da vida colocando-se como vítima?

Tem se sentido um coitado ao invés de perceber que é o responsável por sua vida? Quem é você nas adversidades da vida e no seu dia a dia? Você tem pegos os copos d’água da vida e transformando-os em tempestades ou tem feito das tempestades da vida copos d’água? Cuidado! Esteja presente para você e para sua vida.

Observe quem és e estando na verdade, decida colocar-se em primeiro lugar. Invista em você! Busque o autoconhecimento, ele é a verdadeira fortuna e também é o meio pelo qual poderá ser possível você alcançar sua vida mais leve.

Terapeuta de meia mulher fazendo anotações na área de transferência Foto gratuita

Sabe, compartilho com vocês que um dia eu fui muito pesado, ainda sou em alguns aspectos, mas procuro respeitar as Leis da Vida e uma delas é vida é verdade.

Sendo assim, percebo e respeito minhas limitações, eu ainda tenho meu peso, mas já está muito mais leve graças ao autoconhecimento.

Desenvolvi a partir de muitos treinamentos, meditação, terapia e mentoria, musculatura psicoemocional espiritual, desta forma, muito embora eu levante mais peso na vida, minha vida é mais leve. 

Como ter uma vida mais leve então? Desenvolvendo sua musculatura bio, psicoemocional e espiritual através do autoconhecimento e de ferramentas que exercitem seu corpo, mente, emoções e espírito.

Lembrem-se nada nem ninguém desperta o que já não esteja em nós. Não espere que a vida fique leve, faça você sua vida mais leve.

Leia também: COMO PENSAR MAIS EM MIM, SEM SENTIR CULPA EM MAGOAR O OUTRO?

Forte e carinhoso abraço!

Sobre o autor:

Marcel Scalcko ajuda as pessoas a viverem mais leve e realizar muito. É mentor há 24 anos. Já treinou mais de 110.000 pessoas. Descreveu as 9 Leis da Vida. Há mais de 30 anos estuda com os melhores mentores e treinadores do Brasil, Alemanha e Estados Unidos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

: