Por que avaliar o Colaborador?

Uma das primeiras experiências sociais de uma pessoa, na verdade, de uma criança, é o processo de escolarização.

E nesse processo a criança já é inserida num ambiente de avaliação, que são as provas para saber o quanto a criança aprendeu do conteúdo.

Na maioria dos modelos o processo é simples: atingiu a média de nota estabelecida é aprovado, se não atingiu é reprovado.

Em alguns casos, ainda tem a segunda chance de ser aprovado através de um exame final.

Alguns anos depois, o jovem estudante ingressa no mercado de trabalho.

Para ingressar, ele já passa por uma ou mais avaliações, por um processo de seleção.

Aprovado nesse processo ele vai ao trabalho e lá parece que as avaliações acabam.

O aprovado passa a ser a permanência e o reprovado passa a ser o desligamento da empresa.

O problema não é o desligamento em si, mas a forma como ele acontece.

Um colaborador que permaneça no cargo por um determinado tempo e é desligado, comumente só é avaliado para decidir se será ou não desligado.

Não há, na maioria das empresas brasileiras, um processo contínuo e frequente de avaliação dos resultados e dos comportamentos dos colaboradores.

O desligamento significa o fim ou a queda dos resultados.

Para isso não acontecer, as avaliações são importantes e necessárias.

E isso não apenas é necessário para a empresa, mas também para o colaborador, pois geram resultados significativos a médio e longo prazo para ambos.

Nós podemos te ajudar nesse processo.

Quer saber mais?

Deixe seu comentário aqui.

Leia também o artigo do Consultor Lucas Bidinotto: POR QUE MEU FUNCIONÁRIO NÃO SE COMPROMETE?

Alexandre Klein.

Consultor Associado do Grupo Scalco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *