O PODER DO COMPROMISSO

O quanto você se compromete com os resultados que almeja?

Começo perguntando isso, pois sempre que apresentamos os indicadores do mês surgem, muitas vezes, a “promessa” de que vão melhorar, que farão diferente, mas de fato isso nem sempre acontece pelos motivos mais diversos, mas o principal a meu ver é não firmar um “compromisso interno” com o que se quer.

Na última reunião de resultados em uma grande rede de Postos de Combustíveis, estava realizando a premiação da 4.ª Copa dos Campeões, nomenclatura que usamos em nossa metodologia para uma competição saudável entre os líderes, percebi ao entregarmos o troféu para o Campeão da Copa, que ele havia firmado um compromisso comigo a 1 ano e pouco atrás. Compromisso este, que na verdade não foi comigo, mas sim com ele mesmo.

Naquela ocasião, lembro-me que havia entregue o resultado para o campeão do mês com troféu, música, celebração e tudo mais para outro gestor. E durante o café estava conversando com o pessoal, e ele me chamou, se apresentou, falou que me conhecia de outra empresa, achei legal pois naquela situação havia palestrado para várias pessoas e não lembrava de todos.

Não perdi a oportunidade e perguntei como foi o mês, referente as metas de vendas e desempenho na agenda do gerente, e ele me disse que ficou na média, escutei e antes que falasse algo, ele me olhou e disse: “você vai me brigando lá em cima no Ranking”. Eu como sempre digo: “quero só ver então”, costumo não acreditar nem desacreditar nestes momentos, às vezes, digo ainda: “posso cobrar? Brincando”.

Como ouço muito isso, já tenho essa resposta padrão, e reparo que quem fala que irá melhorar, poucas vezes ouve suas palavras. Ou seja, nem sempre quem me fala que vai se chegar em primeiro se compromete realmente com isso, pois isso remete a uma “decisão interna” de dar o seu melhor com gestor e como líder, já que o resultado dele depende muito do desempenho da equipe.

Então voltando, contei essa história ao entregar o troféu de campeão a toda a equipe, e agora foi a vez desse líder celebrar, comemorar, tirar foto com o troféu e levar para seu time vibrar também. Fiquei muito feliz ao ver que o compromisso que ele firmou, realmente se concretizou.

E adivinha o que aconteceu? Ao final daquela reunião, muitos daquela empresa vieram até mim e disseram: “você vai me ver lá em cima!”, “vou melhorar no indicador x e y que me falou”, e eu disse: “quero só ver então.”

Admito que saio realizado ao vê-los saírem mobilizados a darem seu melhor no dia-a-dia, e naturalmente fico sempre na expectativa de ver ao final dos meses se o compromisso que eles firmaram foi comigo ou com eles mesmos. Espero que você também dê o seu melhor e firme os melhores compromissos consigo mesmo.

Leia também o artigo da Consultora Érika Benites: RECONHECIMENTO E DESCONFORTO

Um forte abraço,

Vinícius Nunes.

Consultor Empresarial e Mentor.

Consultor Associado do Grupo Scalco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

: