Mentoria Leis da Vida: Um caso de amor, conexão e concordância

Estou realizando uma série de Lives no meu Instagram e entre elas estão as Mentorias Leis da Vida.

As Mentorias são guiadas pelas Leis da Vidas, pois só ao estar alinhados a estas Leis é que conseguimos alcançar a plenitude.

Através dessas Mentorias, cada participante consegue olhar para um tema da sua vida. Realiza o exercício ao observar um colega, que é chamado para ser Mentorado.

Com as Mentorias, essas pessoas são conduzidas a entenderem porque não fluem ainda mais, não voam ainda mais alto.

Vou trazer aqui, neste artigo, um caso analisado em uma das Mentorias.

Observe a indagação da mentorada:

“Sinto que travo, não consigo ir além. Tenho ansiedade, falta de sono. Sei que posso controlar as emoções, mas não sei como”.

Que tal ouvir o áudio da live também?

Ao dizer que tenta controlar os sentimentos, a mentorada revela uma fantasia do ego, da mente (que quer controlar os sentimentos).

O ego quer controlar porque mergulhar nos sentimentos dá muito medo.

Os vários pensamentos descritos pela mentorada são resultados da tentativa de não sentir o medo.

Da tentativa de obter o controle, de não se expor ao risco. 

No entanto, com isso, ela acaba descumprindo a Lei da Vida: Vida é presença. 

Sempre que vai para a mente, foge da presença, porque na presença tem dor, medo e angústia. 

E temos que passar por esse túnel, trabalhar o autoconhecimento. É só assim que avançamos em direção ao MAIS. 

Nesse processo, solicitei que a mentorada refletisse:

“se você superasse esse medo, o que, lá na frente, estaria acontecendo com você? O que iria fazer de diferente, que hoje não faz? Que atitudes teria?”


Pois sem um sonho, um projeto, um ideal, ficamos apenas com os pensamentos em círculo.


A partir disso, a mentorada listou, com dificuldade porque isso nem sempre está claro, alguns sonhos: viajar pelo mundo, ter um casamento alegre, ter filhos, trabalhar com consultora.

Disse a ela: “agora semeie. Imagine tudo isso acontecendo.  E se pergunte: quem na sua família já experimentou tudo isso? Quem você acredita que merecia tudo isso e não recebeu? “


Estamos conectados com nossos familiares por vínculos de amor muito profundos e não nos permitimos experimentar coisas novas por medo de magoar essas pessoas. 

No profundo, permitimos ser determinados pelo destino deles. 

Mas esse é o destino deles, não o nosso. 

Disse para a mentorada, que citou a sua mãe como essa pessoa:

“Sua mãe não pôde ter tudo que você pode ter agora, mas fez o possível para o seu destino ser mais leve. Para ela, provavelmente, não vai ser possível, mas para você é. Ao não fazer o que você gostaria de fazer, está fazendo mal uso da Lei da Vida: Vida é Conexão. É impossível não estarmos conectados, mas podemos olhar para o que está nos determinando e dizer: eu sinto muito, mas esse destino não é meu, meu destino é mais leve”.

Quando descumprimos as Leis da Vida, não conseguimos seguir.

Nos sentimos tristes pelas pessoas que não puderam desfrutar de tudo que podemos desfrutar no agora. 

Não queremos ficar tristes, mas imaginamos que se voássemos tanto assim, ficaríamos com a consciência pesada. 

Na sequência, solicitei que a mentorada fizesse uma uma carta para a sua mãe e sentisse, com todos os sentimentos que viessem, essa carta.

“querida mãe, eu me dei em conta, tomei consciência! Me dói ver que a sua vida não é nenhum milionésimo do que a senhora merecia ter. Querida mãe, eu vejo o tanto que a senhora fez, o quanto se dedicou, a sua amorosidade. Vejo como a senhora se esforçou, lutou, batalhou. Eu acho uma injustiça que a vida tenha devolvido tão pouco! E eu descumpro uma Lei da Vida ao não concordar, porque a senhora merecia mais. Que injustiça! Eu não suporto voar alto. Eu não suporto dar a máxima vazão a todo meu talento e inteligência. Eu vejo que posso mais, mas se eu realizar tudo que eu sei, tudo que eu posso, eu vou ter tudo que a senhora não pôde ter. E eu sou fiel a senhora. Mas está doendo muito mãe. Está difícil para mim represar tanta capacidade, tanta vida. Ver que eu posso ir mais longe e realizar mais. E mais difícil agora que estou me dando em conta que estou colocando fora tudo que a senhora fez para mim. A senhora não me deu tudo isso para eu colocar fora, minha mãe. Eu estou jogando tudo no lixo. A senhora não quer que eu pare e eu estou parando porque estou cega de amor, minha mãe. Eu sinto muito, minha mãe. Por favor querida mãe, me olhe com carinho e me conceda a sua benção se eu fizer um pouquinho diferente da senhora. Diga para mim que estou livre para ter uma vida muito mais abundante, com sucesso, para ser muito mais feliz. Diz para mim, minha mãe, que isso não é uma desonra. Me permita tomar tudo que a vida tem para me oferecer porque agora vejo que estou sendo ingrata. Eu não quero mais ser ingrata. Muito obrigado, minha mãe, por tudo. Não terá sido em vão toda sua luta. Eu assumo um compromisso com a senhora, minha mãe. Eu vou fazer valer a pena, minha mãe. Quando eu tiver realizando os meus sonhos, vou me alegrar pela senhora. Vou lembrar que seu esforço não foi em vão. Muito obrigada, minha mãe, por tudo”.


A mentorada, inconsciente e conectada com a mãe, estava cega de amor e precisava se sentir absolutamente livre para seguir na vida. Não conseguia concordar com o destino da sua mãe, mas acabou percebendo que para viver de verdade precisava dizer um sim para tudo que foi.

E é isso que todos devemos fazer: seguir, com honra e gratidão aos nossos antepassados.

Digo a você, leitor: Seja muito mais feliz. Ganhe um milhão de reais a mais que sua mãe/pai/avós… Conheça o mundo.

Isso tudo vai alegrar muito todos eles. Vai deixá-los embevecidos, felizes, orgulhosos.

Você vai se sentir em movimento, presente de corpo e alma, na verdade, semeando, servindo a vida, no fluxo da vida e alegre por tudo isso.

Seu coração vai estar preenchido. Estará no centro da alma.

Siga em frente e sorria pelas suas conquistas!

Gostou? Serviu para você? Restaram dúvidas? Deixe seu comentário aqui.

Forte e carinhoso abraço!

Leia também o artigo: AS 3 REGRAS PARA TER UMA VIDA REALIZADORA

Sobre o autor:

Marcel Scalcko atua com desenvolvimento de pessoas há mais de 22 anos. Guiou mais de 50.000 pessoas para uma vida mais leve e realizadora.

Após construir uma vasta experiência no campo do desenvolvimento humano, observou e documentou as 9 Leis da Vida e transformou esse conhecimento em um treinamento imersivo e único no Brasil.

É especialista em técnicas e procedimentos de desenvolvimento psico-emocional, como as constelações familiares e empresariais, que procuram guiar pessoas e organizações ao seu máximo potencial.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é telegram_horizontal-2.png

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

: