Constelações e a medicina: casos no processo de cura

Este texto foi preparado especialmente para você, que tem interesse em saber como as constelações podem trazer benefícios para a sua saúde física e mental ou para a sua área profissional da medicina.



Também é para você que trabalha em qualquer outro campo profissional, já que a abordagem pode auxiliar profissionais de vários campos.

O artigo foi desenvolvido a partir de um diálogo com o Dr. Adailton Meira, que fala sobre como utilizou as constelações na medicina.


Você verá o texto em formato de diálogo, para tornar a leitura mais fluida.

Vamos lá?

Dr. Adailton:

Recentemente tenho atendido muitos casos de endometriose e tem uma visão muito interessante da nova medicina germânica que mostra a origem do conflito. Tenho estudado muito isso e visualizado que vai direto ao ponto, cirurgicamente falando. Então, sabemos que a endometriose é um programa de ovário.

Observando que, na nova medicina germânica, a doença não é a doença, ela é um programa e o sintoma, quando aparece, em muitos casos já está no processo de cura. Sendo assim, você não dá tanta força e tanta atenção para a doença.

Então, a endometriose é um programa de ovário, não é de útero nem de endométrio, é um programa de ovário e dentro desse programa são pessoas que estão comprometidas com a família.

Um dos casos que atendi foi uma moça que adoeceu, teve endometriose, conseguiu fazer um tratamento, engravidou e teve um filho.

Passou um tempo e a doença voltou, na verdade, não voltou, ela não tinha ido embora, continuava lá. Está mulher trazia um conflito da infância.

Seu pai era instável economicamente falando. Ele arranjava emprego e de repente gastava muito dinheiro e era despedido. Por vezes, a mãe dele vinha e cobria as dívidas. Após, eles mudavam de cidade e a família sofria com essas situações. Uma vez ele se meteu em um negócio, perdeu tudo e teve de vender a casa. Logo, ficaram sem nada. E assim ela possou a infância, nesta problemática.

E observando este programa de ovário pensemos: O que o ovário faz? Produz óvulos para gerar crianças.

Morning problems with pain of stomach

Na filogenia, na evolução da espécie, os povos antigos, os nômades, quanto mais numerosos, maior a oportunidade da sua sobrevivência, pois grupos pequenos eram dominados, eram vulneráveis. Então, se a minha família está vulnerável, irei ajudá-los gerando filhos. Eis que surge a endometriose.

 Vendo isso, ao tomar consciência, a pessoa visualiza que o corpo dela gerou uma doença, a qual determina o destino dela de não poder gerar filhos sem ter muita dor, devido a um amor infantil pela família. Ela fica extasiada e a partir daí começa um processo de cura, onde ela fala para si mesma: “a partir de hoje, eu em primeiro lugar”.

Desta forma, a quantidade de pessoas que se curam e obtém cura emocional, cura vibracional, é incrível. O corpo as vezes pode curar, porém as vezes não dá tempo. E como falamos, as vezes temos que integrar outras ferramentas, por exemplo, realizar uma cirurgia ou de outras terapias, mas quando a mensagem chega é libertador.

Marcel:

Sempre olhei para o mundo dos relacionamentos, das trocas, da força, da motivação, do ganhar mais dinheiro, mas comecei a receber relatos de pessoas, após os nossos treinamentos, de curas físicas. Sempre tomo todo o cuidado, nunca falo sobre isso, nenhum anúncio vai falar disso, até porque pode ou não acontecer.

Bom, quero compartilhar o caso de uma moça que percorreu uma série de médicos porque tinha úlcera gástrica.

Então, ela foi em um último médico que disse: “você não tem nada, seu problema é emocional” e após nos recomendou.

Deixo aqui minha admiração a esta atitude do médico. Vejo o grande auxílio que os pacientes teriam se os médicos pudessem estender sua ajuda, por conta própria, como você faz ou indicando alguém para fazer está contribuição.

Até hoje não sei quem é o médico que nos indicou para auxilia-la.

 Apenas soube do caso porque ela me contou no Instagram.

E, finalizando a história, ela foi para um dos nossos treinamentos, em Santa Maria, chamado TAI e contactou uma raiva que não imaginava ter e, assim, em um ambiente seguro e protegido, fez contato com isso.

Um lugar aonde as ordens do amor são praticadas. Então, está moça pôde ver a sua raiva, pôde dar um espaço para a sua raiva, pôde senti-la e olhar com amor para aquela pessoa que causava este sentimento nela. Em seu depoimento, ela afirma que não tem mais os sintomas. A moça não tem mais as dores, os vômitos e outros sintomas.

Atenção: às pessoas mais candidatas a terem doenças por conta da raiva são as que não têm raiva ou as que têm raiva descontrolada.

O mais impressionante é que está moça não fez uma constelação, ela simplesmente fez atividades da imersão e estava em um campo seguro para sentir.

Fez-me lembrar de quando nós vamos à Alemanha, todos os anos, raramente faremos uma constelação.

Eu já sentei ao lado do Bert, mas mesmo que não sentasse teria valido a pena, pois como diz um professor de lá: “se confiarmos no campo que estamos submetidos, cheio de amor, de conhecimento e de clareza, nossa consciência será ampliada”. Quando nos abrirmos para os sentimentos e permitirmos vive-los não precisamos adoecer.

Quem está nos ouvidos precisa ter em mente a importância do autocuidado. Primeiro eu, isso não é egoísmo, pois como fala em um dos meus posts do Instagram: “Primeiro eu. Egoísmo? Não, pois não é somente eu”. Só ao cuidar de nós mesmos é que podemos auxiliar os outros, transbordar amor. Ninguém dá o que não tem.

Grey-haired beautiful lady in red blouse looking at the mirror

Concluindo, além do cuidar de si, do se colocar em primeiro lugar, devemos ter sempre uma visão do todo e assim olhar para todas as nossas áreas, bio, psico, emocional e espiritual.

Dr. Adailton:

Lembremos de como dizia o Mestre: “amar o próximo como a si mesmo”. É como. Logo, o tanto que você se ama é o tanto que você ama o outro.

A partir dessa visão bio, psico, emocional e espiritual vou dar outro exemplo.

Quando se tem enxaqueca, algo comum, falo que é amor que não circula.

A pessoa tem resistência, muitas vezes por estar em crítica, problemas no casamento, por exemplo, onde julga, não aceita e acaba vivendo com um homem que a traiu, a alma a traiu, com quem tem um filho. A alma escolheu viver com aquele homem, o qual não aceita do jeito é. Então, o amor não circula tanto como emoção como ao nível sexual.

É incrível como em uma sessão de terapia, olhando o todo, traz mudanças. A realidade da vida da pessoa muda. É incontável o número de pessoas que vem consultar comigo e se permitem ficar mais em paz consigo mesmas, passam a não julgar e apenas dizer sim, ao que é possível. Nunca mais tem enxaqueca.

Marcel:

Isso me fez lembrar do TAI, nosso treinamento de maior impacto bio, psico, emocional e espiritual, o qual a pessoa fica 5 dias em imersão, no hotel, passando por vários mecanismos, atividades, as quais temos e usamos para levá-las para os sentimentos.

É impressionante como as pessoas resistem ao sentimento. E quem resiste ao sentimento, resiste ao amor, logo, o amor não flui, isso é percebido, principalmente, no caso de pessoas que tem muita enxaqueca. Sendo assim, quem se permite ser cuidado por nós, do nosso jeito, sente os efeitos, e são muito positivos.

 

Tem um caso de uma moça que fez o TAI e passou os cinco dias com muita enxaqueca.

Mas o rosto dela já mudou e, após alguns dias, ela colocou todas as suas roupas, mais masculinas (bermudões, bonés, etc.), fora. Expressou e percebeu que toda essa dor, que não se permitia sentir, tinha ligação a perda de um irmão. Por conta disso ela tinha enxaquecas na vida, resistência a dor.

 Lembrando que, sentir a dor, muitas vezes, é o caminho para o amor.

Dr. Adailton:

Marcel primeiro de tudo, resumindo, a doença é uma mensageira. Digo sempre que a doença é uma amiga, então agradeça a doença, não lute contra ela. O segundo ponto é, não abandone a medicina, integre as ferramentas que existem e sigam o ímpeto da sua alma.

Como, por exemplo, a Louise Hay que teve um câncer de vagina. Ela decidiu não operar e fez uma regressão. Com isso, chegou ao ponto que pode ver que havia passado por um abuso sexual na infância e não sabia. Ela perdoa e ama o abusador e assim o câncer some. Viveu mais 40 anos e virou uma divulgadora do autoconhecimento.

Sendo assim, a doença quer o trazer de volta para você, ela tem um propósito na sua vida, primeiro agradeça. E após esse desejo de descobrir o porquê, busque ferramentas que o levem para um lugar mais leve, uma vida mais gostosa, com mais amor-próprio e com finalidade.

Peace In My Mind

Uma vida respeitando às nove leis da vida.

Você estará totalmente integrado para viver a sua vida e a sua missão, seu propósito, dessa jornada, nessa Terra, com maior leveza e desfrutando, sentado na janelinha dessa sua viagem terrena.

Até breve, querido leitor! Continue nos acompanhando aqui. Lembre de comentar como este artigo o ajudou.

Forte e carinhoso abraço!

Leia também o artigo: MENTORIA PAIS E FILHOS: A RAIVA INCONSCIENTE E O PAI QUE NÃO PÔDE FICAR

Sobre o autor:

Marcel Scalcko ajuda as pessoas a viverem mais leve e realizar muito. É mentor há 24 anos. Já treinou mais de 110.000 pessoas. Descreveu as 9 Leis da Vida. Há mais de 30 anos estuda com os melhores mentores e treinadores do Brasil, Alemanha e Estados Unidos.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é telegram_horizontal-2.png

  1. Angela Dorneles disse:

    Esse texto me fez refletir muito na minha vida ,como estou vivendo ,sempre fazendo as vontades de outras pessoas e nunca a minha vontade .ex : ser submissa no casamento ,hj sou separada a 8 anos ,depois que me separei ,tive outros relacionamentos que não deram certo ,tenho muita ansiedade ,me preocupo muito com tudo ,as vezes tenho dores em todo o corpo , já fui no médico,pensei que seria coluna , hj penso que pode ser sistema nervoso ,pois quando não consigo resolver as coisas fico doente e isso me preocupa .Tenho que pensar realmente em mim primeiro , estou acompanhando vc no Instagram,tem me ajudado muito .Desculpa o meu desabafo.obg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

: