Como ser grato, se eu mal sei quem é o meu pai?

Se você também foi abandonado pelo seu pai, este artigo é para você!

Imagine comigo: você é alcoólatra e depressivo. Não vê como ou não consegue buscar ajuda.

Tem um filho pequeno e se dá conta que se ele ficar perto de você, sofrerá muito.

Ao mesmo tempo, sabe que tem alguém para cuidar bem dele. O que você faria?

Apenas imagine: você triste, alcoólatra e depressivo entregando o seu filho.

Essa foi a dor do seu pai. Ele não pensou no próprio bem. Ele fez o que acreditou ser o melhor pra você.

E pelo jeito deu certo. Você, provavelmente, estudou, trabalha, tem um bom coração, seguiu em frente.

Não foi como nos filmes da Disney, mas foi como tinha que ser.

Você pode até não saber se o seu pai é vivo, mas eu sei que não passou um dia sequer
sem que ele pensasse: “onde estará o meu filho?”.

Não passou um dia sem que ele não se culpasse, se punisse, muito embora tenha
feito o melhor para você, naquele momento e naquelas circunstâncias.

Leia também o artigo: DEPENDER UM POUCO DE ALGUÉM, QUE MAL TEM?

Se fez sentido, deixe-me saber, comente abaixo.

Forte e carinhoso abraço!

Sobre o autor:

Marcel Scalcko ajuda as pessoas a viverem mais leve e realizar muito. É mentor há 24 anos. Já treinou mais de 110.000 pessoas. Descreveu as 9 Leis da Vida. Há mais de 30 anos estuda com os melhores mentores e treinadores do Brasil, Alemanha e Estados Unidos.

  1. Equipe Grupo Scalco Alexsandra disse:

    Eu nunca conheci meu pai nem por foto carrego esse sentimento de vazio e eu estava começando a beber excessivamente não que urbano goste de um bom vinho mais estava bebendo em excesso Profissinalmente não sou completamente independente isso me frusta meu sonho é trabalhar para mim mesmo ter minha confeitaria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

: