Aprendendo pelo amor ou pela dor?

Por: Luiz Nunes – Diretor de Consultoria

Sou fã dos ditos populares:

“Nós só agimos pelo amor ou pela dor”

“Se não aprender pelo amor, vai aprender pela dor”!

Na nossa jornada como seres humanos somos confrontados sempre com essa situação.

Quantas vezes ouvimos nossos pais, nossos padrinhos, pessoas mais velhas nos dizerem isso?!

No mundo corporativo, nas relações de trabalho não é diferente.

Quantas vezes você Líder se perguntou:

                – Esse colaborador não tem jeito!  Só “matando” mesmo!?

Claro que não podemos matar, nem causar dor física em nossos colaboradores!

Mas podemos criar formas, ferramentas, postura e argumentos que causem DESCONFORTO naquele que queremos mobilizar pro mais e fazer melhor do que vem fazendo.

Nós do Grupo Scalco, uma empresa de consultoria com mais de 21 anos atuando em Gestão de equipes para Alta Performance, desenvolvemos uma metodologia extraordinária para corporações e líderes despertarem isso em seus colaboradores.

Vou compartilhar uma dica simples e valiosa disso:

Imagine um colaborador que não vem atendendo teus clientes como deve?

Agora imagine outro colaborador que faz isso com esmero, simpatia, alegria, prazer em servir teus clientes?

 Pois bem! Não é preciso esbravejar, chamar atenção, dar uma “dura” naquele de baixo desempenho no atendimento.

Basta elogiar enfaticamente, com orgulho aquele colaborador que atende bem na frente do que atende mal!

Ao elogiar o de bom desempenho irá causar um desconforto no outro.

É o que chamamos “desconfortar por tabela”!

Como escrevi no começo do artigo, nós seres humano agimos pela dor ou pelo prazer!

Então, ao colocar em prática a dica acima, você estará despertando naquele que atende mal, o desconforto de não receber um elogio.

Além, é claro, de motivar aquele que vem atendendo bem a continuar assim.

Faça um teste e nos diga como foi.

Abraço,                                                                                                              .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

: