A autoavaliação que todo empresário DEVE fazer

Por: Silvana Battanoli Araujo – Gerente de qualidade do Grupo Scalco

O terceiro encontro de atualização e inovação do Grupo Scalco (E-mais) foi muito mais do que um simples encontro entre empresários para falar sobre as novidades do mundo dos negócios, o evento se caracterizou, principalmente, por um incrível momento de autoavaliação sobre os fatores que nos impedem  ou contribuem para alcançarmos a alta performance e uma vida mais leve e efetivamente realizadora que tanto desejamos.

Saiba mais: 3ª Edição do E-mais promoveu a troca de experiências e ideias em gestão para a alta performance

No primeiro momento, com uma habilidade única que lhe é peculiar, nosso CEO,  Marcel Scalco, conduziu os empresários a uma profunda reflexão considerando as inúmeras possibilidades da vida extraordinária que todos desejam, como…

e se na minha empresa todas as pessoas fizessem, exatamente, o que precisam fazer;

e se as pessoas assumissem a responsabilidade sobre as suas tarefas;

e se as equipes de trabalho entregassem um pouco mais do que realizam hoje;

e se as equipes fossem mais competitivas e vibrassem com seus resultados e conquistas;

e se as pessoas se sentissem felizes no trabalho;

e se eu pudesse dedicar mais tempo à estratégia de como a melhorar a operação;

e se eu pudesse me dar ao luxo de me ausentar da empresa para viajar mais, estudar mais, aprender mais;

e se eu pudesse dedicar mais tempo pra minha família;

e se eu pudesse dedicar mais tempo pra mim…

Estas simples considerações, associadas à algumas dinâmicas de grupo, permitiram aos participantes observarem situações reais em suas vidas e em suas empresas, tais como:

 

    • Contratam pessoas por conveniência e não por suas competências e habilidades;
    • Não possuem processos de recrutamento, seleção e contratação, bem definidos e descritos para atrair e reter bons talentos para suas equipes;
    • Não se sentem responsáveis pelos acontecimentos e pelos consequentes resultados que estão obtendo;
    • Transferem a “culpa” ou a responsabilidade para terceiros
    • Não confiam o suficiente na capacidade de suas equipes;
    • Os treinamentos e capacitações para as equipes são insuficientes ou inadequados…

Estas reflexões conduziram para a contextualização do que ele chama de “A primeira geração da era do caos”, onde as pessoas criaram uma cultura de buscar a estabilidade. Segundo o Marcel, estabilidade deve ser uma palavra proibida no vocabulário das pessoas.

A vida e o mundo como conhecemos hoje, se caracterizam pela mudança, portanto, precisamos nos preparar, constantemente, para a instabilidade.

Precisamos aprender a acompanhar a instabilidade. Permitir-se ao risco. Adaptar-nos ao incontrolável, mas buscar conhecimento constantemente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

:
× Tenho dúvida