Medo do novo: por que as coisas simplesmente não acontecem?


Tenho a pretensão de mostrar que o medo do novo é como uma embalagem, uma máscara, uma película que engana.

Quero que perceba o que está verdadeiramente por debaixo do que chamamos de medo do novo.

A partir disso, podemos entender porque as coisas simplesmente não acontecem. 

No profundo temos medos: em torno da sobrevivência (como de passar necessidade); medo da rejeição; do abandono; de não ser bom o suficiente; de não ser amado e da traição.  

O medo que aconteça alguma coisa desencadeia um desses medos primais, que estão marcados na nossa vida.

Observe o exemplo a seguir, que carrega características de medo da rejeição.

Se eu empreender pode ser que meus clientes não gostem do meu produto, assim eles não vão comprar. Se não comprarem, vou falir. 

Esse caso ajuda entender que achamos que temos medo do novo, mas temos medo do que vai acontecer no novo. 

Te proponho o seguinte exercício: escreve o que verdadeiramente está temendo.

Ao supor que isso aconteceu , qual a consequência?

Coloque todas as consequências que imaginar (a consequência da consequência, da consequência). 

Digo o seguinte a ti: O pior é ter que recomeçar. Voltar para onde estava.

Ou então, pensar: “por que eu não tentei?”.

Por isso as coisas não acontecem!

É necessário sair da ilha de fantasia.

Parar de fantasiar a primeira tragédia e desistir.

Recomeçar pode trazer algumas frustrações, mas vai ajudar a ter mais maturidade do que hoje.

Sobre o autor:

Marcel Scalcko atua com desenvolvimento de pessoas há mais de 22 anos. Guiou mais de 50.000 pessoas para uma vida mais leve e realizadora.

Após construir uma vasta experiência no campo do desenvolvimento humano, observou e documentou as 9 Leis da Vida e transformou esse conhecimento em um treinamento imersivo e único no Brasil.

É especialista em técnicas e procedimentos de desenvolvimento psico-emocional, como as constelações familiares e empresariais, que procuram guiar pessoas e organizações ao seu máximo potencial.

  1. Olga disse:

    Recomeçar!! Essa é a grande sacada! E o medo do novo está me paralisando… Valeu, Marcel! Vida é Movimento!

  2. Fernanda disse:

    O medo de deixar minha mãe só,me consome,sei que estou afundando ,estagnada não vou para frente nem para trás,medo que aconteça algo com ela e eu não esteja aqui para ajudar,medo que falem que virei as costas

  3. Barbara disse:

    O medo do novo.Bem eu estou cursando gestao ambiental, eu quero crescer, sair da zona de conforto, mas o medo do novo, é terrível para mim sair desse emprego, que me dá um certa tranquilidade, mas ao mesmo tempo eu acho que eu posso mais, mas o medo, do novo me paralisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *